Um breve resumo sobre Tropicalismo e Tropicália

Tropicalismo e tropicália, esses movimentos apresentaram posturas e práticas que liberavam o artista e o intelectual do compromisso de obrigatoriamente relacionar sua obra a uma cultura nacional ou a um povo.

O tropicalismo foi então um movimento cultural que proporcionou novos espaços de produção, novas opiniões sobre a situação histórica do país. Ele nada mais é do que um movimento cultural, onde representou um novo elemento em um espaço de ação que já estava ficando imobilizado. Foi a ruptura definitiva de um grupo de músicos que não quiseram assumir um posicionamento preestabelecido no campo cultural.

Durante 1968, os músicos envolvidos com o movimento planejavam muitas das suas atitudes e muitas delas tinham relação com o radicalismo político de classe média dos grandes centros urbanos brasileiros. O que fez do tropicalismo musical um momento de avanço na produção cultural do país, foi à busca de aliar a ideia sofisticada e empreendedora do novo com o tradicional, e em 1969 o tropicalismo foi o assunto mais debatido na imprensa e nos periódicos em geral.

É importante ressaltar que foi a iniciativa de Caetano VelosoGilberto GilJosé Carlos CapinamRogério Duprat que deu início a esse processo de renovação cultural que propunha que houvesse uma reflexão onde tropicalismo musical e tropicália não devam ser sobrepostos nem confundidos, mesmo que seja impossível separá-los.

Documentário – Tropicália (2012)

A tropicália chega em 1967 como um momento de radicalização cultural que definiu o que viria a ser feito depois pela marginália. Um mês após sair um artigo que foi escrito por Nelson Motta, o nome de Hélio Oiticica seria o primeiro nome supostamente ligado ao Movimento, a expor a sua contrariedade e a diferenciação entre tropicália e tropicalismo, ele falou em um texto intitulado apenas “tropicália que suas inquietações e os abusos modistas usavam o nome de sua criação, o que originou o título de uma música de Caetano Veloso, fazendo a seguinte citação: “Que agora o que se vê são burgueses, pessoas que se acham intelectuais, cretinos de toda espécie, a pregar o tropicalismo e a tropicália, algo que eles nem sabem o que é.”.

Por isso, no momento em que o tropicalismo musical nascia da inquietação e da produção de jovens intelectuais e artistas surgidos na década de 1960, a ideia de tropicália estava de certa forma sendo germinada desde a segunda metade da década de 1950, em reuniões e debates sobre a modernidade cultural brasileira e sobre o papel dos seus intelectuais na formação de um espaço autônomo de produção.

O tropicalismo e a tropicália até hoje podem ser considerados movimentos contemporâneo para os dias de hoje, alguns músicos refletem em suas músicas em seus trabalhos, o enfrentamento a assuntos que em sua opinião vão de alguma forma expressar seus pensamentos.

5 (100%) 1 vote
Compartilhe este post