#INDICALIVROS – 1ª Edição: “Ensinar o brasileiro”

Boa noite galera! Eu sei que passei uns dias sem atualizar por motivos de escassez de tempo no fim de semana, o que eu acho um absurdo! Maaas falta de tempo à parte, estou cá postando mais uma das ideias que tive. Bom, como eu estava lendo uns livros semana passada e já os terminei, e não tem uma sessão propriamente minha (nossa) aqui no blog para isso, decidi criar o IndicaLivros, que vai ser uma categoria de posts destinada apenas para como o nome já diz ‘ indicação de novas leituras’, para isso, deixo sob aviso que a sessão ocorrerá apenas nas segundas feiras. Então, toda segunda tem indicação nova. Até porque eu não leio um livro por dia, né? O que seria muito conveniente nesse momento, mas eu acho/sei que leituras rápidas não nos proporcionam aquele prazer de folhear lentamente, voltar, reler, compreender o que o autor está querendo nos dizer. Por isso, e nada mais, esta sessão funcionará toda segunda. 

Ps: tudo bem, que já passaram das 24h, e na verdade hoje é terça, vamos considerar que a blogueira aqui ainda não dormiu, não acordou para ser terça. Então para todos os sentidos, escrevi e publiquei este post na segunda!!! 

Para começar então, pelos livros que li semana passada. Temos:
Ensinar o brasileiro
respostas a 50 perguntas de professores de língua materna
Celso Ferrarezi Jr.


Há um grande número de perguntas relevantes, comuns aos professores de língua materna, cujas respostas podem interferir na prática docente.
Essa necessidade dos professores me chamou tanto a atenção que comecei a colecionar as perguntas que me eram feitas, no intuito de produzir um livro de respostas condensadas, com o objetivo de atender a essa demanda por material informativo. Cinquenta dessas perguntas reais estão aqui, mais ou menos com as mesmas respostas que foram dadas. Existem boas respostas na bibliografia corrente, mas essas respostas são ou dispersas, ou demasiadamente complexas, exigindo um tempo e um conhecimento nem sempre correspondentes à realidade de nossos professores de educação básica.
Esse livro é o resultado dessa interação com os docentes da educação básica. Ele pretende ser sucinto, claro e objetivo, permitindo uma compreensão básica dos temas abordados.
Espero que ele auxilie nossos professores do brasileiro na compreensão de alguns temas importantes. Mas é preciso ressaltar que não estamos propondo um receituário. Os conceitos e opiniões aqui apresentados nem sempre são consensuais, além de que precisam ser confrontados com a realidade de cada comunidade atendida e, em última instância, de cada professor e de cada aluno, para que as necessárias adaptações possam ser efetuadas, com bom senso e respeito.”

O que mais chama atenção nessa leitura são realmente as perguntas, e também as respostas. Porque nós graduandos, ou professores, ou leitores sempre temos nossas perguntas, e é muito bom quando alguém que já tem uma gama de conhecimento se disponibiliza para nos mostrar a luz do fim do túnel. Bom, Celso Ferrarezi é aquele que nos mostra essa tal luz, porque ele apresenta uma linguagem simples, coerente, de fácil assimilação e de forma que parecemos realmente estar em uma conversa descontraída. Ao longo de toda a leitura há uma subdivisão de capítulos por categorias de perguntas. E aí você vai encontrando as mais diversas dúvidas que outras pessoas têm, assim como nós.  Ah, uma coisa que eu não posso deixar de comentar, é claro, para quem não entendeu o título do livro, o autor logo no prefácio faz um comentário sobre os métodos que utiliza/utilizou ao longo da sua prática de docente, e porque ele se refere a nossa língua portuguesa como ‘brasileiro‘.
O melhor de tudo é que com a chegada do final, você simplesmente não quer que o livro termine. Pelo menos foi assim comigo. Mas para os que lerem e gostarem assim como eu, o autor tem outros diversos livros sobre Língua Portuguesa e estão apenas esperando para sempre apreciados. Espero que tenham gostado desta primeira indicação, eu garanto que o livro é muito bom e não haverá arrependimentos para aqueles que comprarem, e/ou emprestarem em alguma biblioteca, como foi o meu caso. Boa Leitura!!!


Sobre a Autora

Rate this post
Compartilhe este post