#INDICALIVROS – 6ª ed. : Vertentes e Evolução da Literatura de Cordel

   Gente, esse é o post 101° do
Desmazelas, e estou publicando nele a 6ª edição da sessão #IndicaLivros! E para isso, escolhi nada
mais, nada menos, do que indicar para os leitores do blog, o livro:

  

    Esta é a 5ª edição do livro de Gonçalo
Ferreira da Silva e foi lançado pela editora Rovelle em 2011. Comprei o meu na
Estante Virtual por R$ 29,00. Veio todo lacrado, nunca manuseado, mas existem
outros livros da mesma edição por preços menores. 
    Confesso que ele ficou algumas semanas
na minha lista de desejos no site, mas decidi comprá-lo logo pois estava
precisando e preciso muito de livros que falem da Literatura de Cordel, e não
me arrependi. Vale muito a pena! 
A leitura é ótima, totalmente prazerosa,
você vai ler e quando der conta, já estará nas últimas páginas triste por não
ter mais algumas para dar continuidade.
Isso não é marketing! Bom, talvez um
pouquinho, mas é que o livro é simples, de linguagem boa, e único! Tem tudo
resumido, muito conteúdo que eu não encontrei em nenhum outro livro que já
tenha pego em mãos. Portanto, abro uma exceção em fazer um marketing para o
autor.
    Quanto ao conteúdo, como eu disse
anteriormente é tudo muito elaborado, e colocado de forma resumida, sem rodeios,
mas cheios de clareza.

Como sugere o título, este trabalho
pretende oferecer aos leitores uma visão abrangente e sucinta da literatura de
cordel, desde a vertente peninsular até sua evolução no Brasil, antecipando,
porém, que o sopro oxigenado que mantém viva esta manifestação popular, deve, o
Brasil, aos vates do Nordeste.

Na época dos povos conquistadores
greco-romanos, fenícios, cartagineses, saxões etc., a literatura de cordel já
existia, tendo chegado à Península Ibérica (Portugal e Espanha) por volta do
século XVI.

Na península, a literatura de cordel
recebeu os nomes “pliegos sueltos” (Espanha) e “folhas
soltas” ou “volantes” (Portugal).

    Eu poderia fazer uma resenha aqui sobre
este livro, mas não caberia ao post, logo que o objetivo é indicar livros –
bons livros – para o leitor do Desmazelas. Então, o que posso falar mais é que
quem ler, assim como eu, vai adorar e terminará entendendo muito mais coisas
sobre o assunto, e ainda mais, descobrirão que há divisões dentro da literatura
de cordel que vão além da Quadra, Sextilha, Setilha e Décima, que foi o que eu
trabalhei no post sobre estrofes no cordel.
    Gente, a dica está dada! Vai lá na
livraria perto da sua casa e compre este livro, ou para aqueles que gostam de
compras pela internet, é só clicar na sua loja de livros virtual preferida e
procurar pelo título: Vertentes e Evolução da Literatura de Cordel. Espero que
tenham gostado dessa edição, afinal, o post 101° não poderia passar em branco.
Aliás, estou com uma ideia muito boa para o 200° post, ainda falta um pouco
para chegar lá, mas agradeço desde já a todos os visitantes do blog, aos que
gostam dos conteúdos publicados e os que dão só uma passadinha também. :)

Sobre a Autora


Rate this post
Compartilhe este post