[Sessão Poesia] Ed. n° 3: Boa Vista Primeira



BOA
VISTA PRIMEIRA
Boa
Vista, há quem te desejes mais por seres bela 

quem encontre a paz nas deliciosas lembranças que por fugaz em tuas vielas
Encontraram
o esplendor de uma primavera
Espírito
inquietante de um menino, que fizeste de mim esse saudoso romanceiro
Cantando-te
em mim infinito
Sincronicamente
colaste em mim a mudança com o passar dos tempos 
Diacronicamente arraigaste em mim os teus sentimentos 
Mudei
com os dias, permaneci em ti em meus pensamentos
Caimbés
e buritizais, Baladeiras à pronto espera
Ó que
saudade de ti, infância bela
Caça
aos passarinhos em tuas lagoas, Venturas e espinhos, Valas eternas, sapos
cantando à toa
Miraste
certeira em meu coração. Quisera voltar e estar ali de novo, mas o tempo
não espera
Lembro-me
quando ali cheguei, era miragem?
Era
uma deusa? Senti Mares dentro de mim, saudade de uma nunca, jamais vista
Mas
Esperada certeza!
Era
Mabel apresentando-me o ar de sua graça e beleza
Voltas
pra mim Boa Vista primeira! Não me deixes perder aquele primeiro
momento de Andorinhas
brincando
Sentinela
lembrança daquele que jamais perdeu a esperança de te ver sobranceira e
bela 
És
bela, simplesmente bela…

Daniel Silva é poeta, cantor, compositor, músico
e professor de Língua Portuguesa e Espanhola. Mora em Boa Vista, RR e em breve
lançará seu livro com mais poemas.

Rate this post
Compartilhe este post