Documentário Sobre Cordelista Roraimense (Xarute)

Olá pessoal, a postagem de hoje vai para o grande Cordelista, Xarute, (Alberto Francisco) que é considerado aqui em Boa Vista, Roraima, uma peça fundamental de divulgação do Cordel no Estado. A sua contribuição para o engrandecimento literário pode ser encontrada nos inúmeros folhetos que retratam a cultura, fatos históricos, políticos e sociais que sucederam aqui. 
Não posso deixar de comentar que este senhor, muito humilde, sempre recebia a todos que o procuravam para falar sobre seu trabalho sempre com muita amabilidade. Tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, não tem muito tempo, e com certeza, foi uma das conversas com maior conteúdo construtivo que já tive. A sua trajetória nos remete aos grandes poetas da oralidade cordelista, com uma infância sofrida, a carência de estudos, manteve fiel a sua vontade de criar estórias para que outras pessoas pudessem levar consigo, estórias que carregam marcas de vida, que expressão a criticidade e denotam um olhar árduo que se deslancha nos versos poéticos simples e descompromissados traduzido com leve gracejo nas linhas dos folhetos assinados por ele, o mestre Xarute.

foto: arquivo pessoal

Veja a seguir, um documentário realizado por Cláudio Lavôr retratando o cotidiano desta figura simbólica do Cordel no Estado de Roraima.
Xarute – Um olhar sobre o cordel

Nas férias do mês de julho
e final de ano também
turista de outros países e do nosso Brasil vem
pelos ares, correnteza
São Paulo, Rio, Fortaleza
vem conhecer as beleza que nossa Roraima tem

Nossa terra tem beleza que só se vendo acredita
além de muita riqueza, tem muita mulher bonita
que nós fazem cativante,
muita pedras de brilhante
garimpo de diamante,
ferro outro e castelita

Chamando atenção de todos
nossas florestas sombria
o canto da passarada nos enche de alegria
só a natureza faz as grandes mananciais
buritizal, animais
que mata e lavrado cria

Queixada, tatu, canastra e tamanduá-bandeira
ema e cavalo selvagem, anta e veado
tudo tem na nossa terra,
tem cobra que morde e ferra
verdes matas e muita serra
monte rio e cachoeira

Boto, um gavião real
capivara e catitu
jacami e jacutinga
preguiça, paca e tatu
cinco e meia da manha o canto da aracuã
e os que ouve fica fã da voz do uierapuru

Arara, garça e cigana
papagaio e periquito, rouxinol
e curió e o pardal canta bonito
tem saracura e jacú
tem codorna e tem inhanbú e o doce mel de uruçu
que no cordel deixa escrito

Quati, lontra e ariranha,
tem macaco e papa-mel
muitas cobras venenosa que mandou muitos pro céu
Deus defenda eu e tu
da cobra surucuru
coral e jaracuçu, papagaio e cascavel.


Xarute – Um olhar sobre o cordel from Biosphere Records on Vimeo.

Curtam a fã page do blog aqui:


Sobre a Autora

Rate this post
Compartilhe este post